fbpx
Inicio Saúde Perguntas e respostas: tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

Saúde

Perguntas e respostas: tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

Secretaria da Saúde de São José do Belmonte orienta como se proteger e o que fazer em casos de suspeita da doença O Governo de São José do Belmonte continua efetuando diversas ações contra a propagação do novo coronavírus. O...

Perguntas e respostas: tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

Secretaria da Saúde de São José do Belmonte orienta como se proteger e o que fazer em casos de suspeita da doença

O Governo de São José do Belmonte continua efetuando diversas ações contra a propagação do novo coronavírus. O novo coronavírus é denominado oficialmente como COVID-19, sigla em inglês para “coronavirus disease 2019” (doença por coronavírus 2019, em tradução livre).

Saiba mais sobre o coronavírus, veja como se proteger e quais procedimentos adotar diante de casos suspeitos.

O que é o coronavírus?

Os coronavírus são uma grande família viral, conhecidos desde meados de 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais.

Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum. Porém, alguns coronavírus podem causar doenças graves com impacto em termos de saúde pública, como já verificado com a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), identificada em 2002, e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012.

Qual é a diferença entre o novo coronavírus para os outros vírus?

A doença provocada pelo novo coronavírus chama-se COVID-19, sigla em inglês para “coronavirus disease 2019” (doença por coronavírus 2019, em tradução livre).

Os primeiros casos foram registrados inicialmente na China, no final de 2019. Há registros em outros locais do mundo, com casos de mortes.

Existe vacina para prevenção ao coronavírus?

Até o momento, não. No entanto, cientistas ao redor do mundo já iniciaram pesquisas para desenvolvimento de vacina. Ainda é precoce indicar se e quando ela estará disponível.

Quais os sintomas do coronavírus?

Os sinais e sintomas clínicos são principalmente respiratórios, semelhantes aos de um resfriado comum. Podem também causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias.

Os principais sintomas são:

– Febre

– Tosse;

– Coriza;

– Dificuldade para respirar.

Qual (is) remédio(s) a pessoa com COVID-19 deve tomar?

Não existe remédio específico. O tratamento é baseado no quadro clínico da pessoa. É indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, por exemplo, uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos), uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garganta e tosse.

O que é o “período de incubação”?

Período de incubação consiste no intervalo entre a data de contato com o vírus até o início dos sintomas. No caso do COVID-19, já se sabe que o vírus pode ficar incubado por até duas semanas (14 dias), quando os sintomas aparecem desde a infecção.

Como ocorre a transmissão do coronavírus?

As investigações sobre transmissão do novo coronavírus ainda estão em andamento. Neste momento está estabelecida transmissão por contato com secreções. A transmissão pode ocorrer de forma continuada, ou seja, um infectado pelo vírus pode passá-lo para alguém que ainda não foi infectado.

A transmissão costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como:

– Gotículas de saliva;

– Espirro;

– Tosse;

– Catarro;

– Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão com pessoa infectada;

– Contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Alguns vírus são altamente contagiosos, como o sarampo, que é transmitido por aerossol (partículas no ar), com proporção de transmissão de uma para até 18 pessoas, em média. O conhecimento já registrado sobre os coronavírus indica que eles apresentam transmissão de uma para até três pessoas.

O coronavírus pode matar?

O óbito pode ocorrer em virtude de complicações da infecção, como por exemplo, insuficiências respiratórias.

Como se prevenir contra o COVID-19?

As principais orientações são:

– Usar máscara e cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar;

– Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

– Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

– Não compartilhar objetos de uso pessoal;

– Limpar regularmente o ambiente e mantê-lo ventilado;

– Lavar as mãos por pelo menos 20 segundos com água e sabão ou usar antisséptico de mãos à base de álcool;

– Deslocamentos/viagens não devem ser realizados enquanto a pessoa estiver doente;

Como é a prevenção contra o coronavírus para os profissionais de saúde?

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de proteção padrão para contato e gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizada máscara de precaução por aerossóis tipo N95.

O que fazer em caso de sintomas?

Se apresentar sintomas como falta de ar ou desconforto respiratório, o paciente deve procurar o serviço de saúde mais próximo da sua residência. O profissional vai avaliar se os sintomas podem indicar alguma probabilidade de infecção por coronavírus, coletar material para diagnóstico e iniciar o tratamento.

A infecção apresenta manifestações clínicas parecidas com as de outros vírus e não existe tratamento específico para infecções por coronavírus até o momento. Dessa forma, no caso do novo coronavírus é indicado:

– Repouso;

– Hidratação (ingestão de bastante água e líquidos);

– Medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como: uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos); uso de umidificador no quarto; tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garganta e tosse.

Pacientes com sintomas mais intensos podem ser hospitalizados. A definição compete ao médico responsável pelo caso.

Qual o tratamento indicado para uma pessoa com COVID-19?

Não existe tratamento específico e a orientação médica é baseada no quadro clínico da pessoa. É indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, por exemplo, uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos), uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garganta e tosse.

Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar ajuda médica imediata para que profissionais indiquem o que é apropriado para cada caso. Quadros mais graves podem requerer internação hospitalar.

Como é feito o diagnóstico do COVID-19?

O diagnóstico é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou coleta de secreções da boca e nariz). O procedimento deve ser realizado para todos os casos suspeitos.

Qual é a definição de pessoas monitoradas?

Pessoas que chegaram de viagem e que são cadastradas pela Vigilância de Saúde do município onde passam a ser monitoradas. O monitoramento consiste em acompanhar o monitorado por 14 dias, seja presencial ou por telefone, no intuito de identificar sintomas ligados a COVID-19. Ao passar 14 dias e a pessoa não desenvolveu sintomas ela sai de monitoramento.

Por que tanto casos em monitoramento?

Isso significa que São José do Belmonte está atuante, trabalhando forte para prevenir a disseminação do novo coronavírus no município.

Qual é a definição de caso notificado?

Caso comunicado no sistema de monitoramento do Ministério da Saúde, abastecido diretamente pelas prefeituras.

Qual é a definição de caso suspeito?

Podem ser considerados suspeitos os casos de pessoas que tiveram contato próximo com caso suspeito ou confirmado para COVID-19, nos últimos 14 dias, e que apresente febre ou algum sintoma respiratório, como tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal, coriza, por exemplo.

Quanto tempo dura a recuperação de uma pessoa com COVID-19?

No momento, para os casos mais leves com recomendação de isolamento domiciliar, considera-se o período de 14 dias para monitoramento dos sintomas. Depois disso, se os sintomas respiratórios e febre acabarem, a pessoa pode voltar à rotina normal.

Qual é a definição de caso confirmado?

A confirmação para COVID-19 poderá ser feita a partir do critério laboratorial, com resultado positivo por meio de RT-PCR (sigla em inglês que significa “Reação em cadeia da polimerase”), por laboratório reconhecido pelo Ministério para diagnóstico da doença.

Caso não seja possível a realização da análise, também poderá ocorrer confirmação pelo critério clínico-epidemiológico, ou seja, situações em que a pessoa teve contato próximo ou domiciliar com um caso confirmado laboratorialmente, e que apresentou febre ou pelo menos um sintoma respiratório, no intervalo de 14 dias após o último contato com o infectado.

O que é o “comunicante” de um caso confirmado?

Comunicantes próximos são familiares, profissionais de saúde que tenham prestado atendimento desprotegidos e pessoas que possam ter tido contato próximo com o caso confirmado para COVID-19.

Existem casos de pessoas infectadas que não estão no boletim do município?

Primeiro é preciso atentar-se aos boatos e fakes News. Segundo, o paciente assintomático (que não possui sintomas) que decidiu fazer o teste rápido por algum motivo e atestou positivo, ele pode ou não procurar a Secretaria de Saúde do município para informar e fazer seu tratamento na rede particular. Caso ele não informe, o município só vai saber quando o caso estiver sido informado pelo laboratório no sistema do Ministério da Saúde (e-SUS VE). Uma vez lançado no e-SUS VE o município é obrigado por lei a divulgar a informação à população.

Porque alguns casos confirmados já são, imediatamente, anotados como curados no boletim?

Ter contato com o vírus não significa que o paciente ficará doente e, inclusive, não possuir nenhum sintoma (assintomático). Mas por algum motivo ele resolve fazer o teste rápido e ser testado positivo, porém, curado, pois seu organismo já desenvolveu anticorpos contra o vírus. Anticorpos são glicoproteínas, também chamadas de imunoglobulinas, que possuem como principal função garantir a defesa do organismo.

Como a pessoa com COVID-19 sabe que está curada?

No momento, para os casos mais leves, com recomendação de isolamento domiciliar, é necessário permanecer sob monitoramento por no mínimo sete dias, e permanecer isolado até que os sintomas acabem, para evitar a transmissão. Depois disso, pode voltar à rotina.

Ou através do resultado de testes laboratoriais que é baseado em dois fatores: IgG e IgM. O que isso significa?

IgG negativo e IgM negativo: indicam que o paciente nunca entrou em contato com o agente patogênico (agente causador da doença), ou seja, nunca foi nem vacinado nem contaminado.

IgG negativo e IgM positivo: indicam infecção aguda (ou seja, iniciada há dias ou semanas).

IgG positivo e IgM negativo: indicam infecção antiga (com meses ou anos) ou que a pessoa foi vacinada e o organismo teve sucesso na produção de anticorpos.

IgG positivo e IgM positivo: infecção recente (semanas ou meses).

Qual é a definição de caso descartado?

Caso comunicado no sistema do Ministério da Saúde que se enquadra nas definições estabelecidas pela OMS, mas deu negativo para o novo coronavírus.

Onde é possível consultar números de casos suspeitos e confirmados em São José do Belmonte, Pernambuco, Brasil e Mundo?

Nos canais oficiais da Prefeitura de São José do Belmonte, do governo do estado, do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS). Não divulgue conteúdos que não tenham sido produzidos por fontes confiáveis. Evite a disseminação de fake news.

Sites indicados:

www.saojosedobelmonte.pe.gov.br

Facebook: www.facebook.com/prefeiturasaojosedobelmonte

Instagram: www.instagram.com/prefeiturasaojosedobelmonte

Estado

https://dados.seplag.pe.gov.br/apps/corona.html

https://www.pecontracoronavirus.pe.gov.br/

Outras informações:

https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/situation-reports (em inglês)

Casos confirmados em outros estados devem ser computados pelo município?

Sim, se o paciente está em outro estado, seja a trabalho ou qualquer outro motivo, e tem endereço fixo em São José do Belmonte, o caso confirmado será computado no e-Sus VE da sua cidade de origem.

Quantos laboratórios públicos fazem o exame de detecção em Pernambuco?

O diagnóstico de infecções virais pode ser realizado por inúmeros laboratórios, públicos ou privados. Porém, em questões de saúde pública, como ocorre com o COVID-19, é preciso que os exames sejam realizados pelos Laboratórios Centrais (LACENs) definidos pelo Ministério da Saúde.

Os exames também podem ser feitos por laboratórios privados?

Sim. Conforme definido pelo Ministério da Saúde, todos os laboratórios públicos ou privados que identificarem casos confirmados pela primeira vez, adotando o exame específico para SARS-CoV2 (RT-PCR, pelo protocolo Charité), devem passar por validação de um dos três laboratórios de referência nacional: Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/RJ), Instituto Evandro Chagas da Secretaria de Vigilância em Saúde (IEC/SVS) no Estado do Pará, e Instituto Adolfo Lutz da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.

Após a validação da qualidade, o laboratório passará a ser considerado parte da Rede Nacional de Alerta e Resposta às Emergências em Saúde Pública, para investigação do coronavírus.

São José do Belmonte já possui teste para COVID-19?

Sim, já é possível realizar o teste para COVID-19 no município. A Unidade Mista Leônidas Pereira de Menezes dispõe de testes do LACEN-PE (Laboratório Central de Pernambuco). Para fazer o exame, o cidadão precisa estar com sintomas e enquadrado nos grupos de riscos estabelecidos pelo Ministério de Saúde. O resultado sai em até 10 dias.

Também é possível realiza testes rápidos para COVID-19 no município através de laboratórios particulares. O resultado sai em até 15 minutos podendo variar de laboratório para laboratório.

Quais são os hospitais de referência?

A Rede Estadual de Saúde está preparada e organizada para receber os casos. A população deve procurar o serviço de saúde mais próximo de sua residência, caso tenha os sintomas da doença. Cabe ao médico dessa unidade avaliar e definir se é necessário encaminhar a um hospital de maior complexidade, que seja referência para atender os casos graves.

Os hospitais de referência para o tratamento de casos graves são: HOSPAM Hospital Prof. Agamenon Magalhães (Serra Talhada).

Hospitais privados também podem integrar a rede, seguindo protocolos e até disponibilizando leitos, se houver necessidade. Profissionais da saúde estaduais vão reforçar os contatos com os serviços particulares para reforçar o alinhamento de estratégias e fluxos.

O que uma pessoa com sintomas deve fazer?

Procurar o serviço de saúde mais próximo de sua residência, como um Posto de Saúde, para análise inicial. Se o quadro for compatível com a definição de caso, esse serviço de saúde deverá seguir o fluxo estabelecido pela Secretaria Municipal de Saúde.

Casos suspeitos têm sido mantidos em isolamento domiciliar. O que isso significa?

O isolamento familiar é uma conduta prevista pelo Ministério da Saúde e que pode ser indicada pelo médico, a depender da condição clínica do paciente. Consiste basicamente em manter a restrição de contatos com pessoas e ambientes externos, para evitar a circulação do vírus.

No isolamento domiciliar, quais cuidados o paciente deve ter?

Nessa condição, o paciente deve ser mantido em casa, recebendo cuidados como hidratação e repouso. Os familiares devem tomar as precauções já indicadas, como evitar compartilhamento de objetos pessoais, contatos com secreção do paciente e higienização constante das mãos e do ambiente.

O que as pessoas que tiveram contato com pacientes suspeitos devem fazer?

Valem as dicas básicas de cuidados de prevenção e prestar atenção em eventuais sinais ou sintomas. Caso aconteça, é fundamental procurar um serviço de saúde.

É recomendado o uso de máscaras de proteção?

As máscaras devem ser usadas por todos para circulação em espaços coletivos (ruas, órgãos públicos, supermercados, farmácias, entre outros). Além disso é fundamental fazer a higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel, e evitar contato com mucosas de nariz, boca e olhos. São cuidados simples, importantes e que devem ser diários para prevenir qualquer tipo de doença.

Que cuidados deve tomar quem usa transporte público, como ônibus e vans?

O recomendado é usar máscaras e manter a higienização das mãos (em especial ao sair do transporte).

Haverá medida de restrição ou bloqueio a pessoas com sintomas vindas de outras cidades?

Qualquer decisão envolvendo fluxo intermunicipal depende das autoridades estaduais e federais.

Qual é a orientação do Município de São José do Belmonte para quem tem viagens marcadas para outras cidades com registro da doença?

O município orienta que viagens sejam realizadas apenas em casos de extrema necessidade. Essa recomendação vale até que o quadro todo esteja bem definido.

ASCOM

Tamanho da Fonte
Escolha a cor